Sign In
Destaques; WHAT'S!UP; WHAT'S!UP ME; WHAT'S!UP IT; WHAT'S!UP Cabin Crew; WHAT'S!UP Flight Crew
A Internet na TAP faz 20 anos

Em 2017, imaginar trabalhar na TAP sem Internet pode ser muito difícil. Hoje em dia, o e-mail é, para muitos de nós, uma ferramenta indispensável para o dia-a-dia no trabalho. Milhares de pessoas comunicam diariamente, dentro do reduto TAP e para fora dele, desta forma, enviando mensagens, documentos, apresentações, planeamentos. Quem trabalha fora do reduto, como é o caso dos tripulantes, conta muito com as plataformas digitais móveis, seja por motivos de gestão do trabalho, seja para contactar família e amigos, fundamental para quem trabalha tanto tempo longe de casa. A utilização de apps, do site da empresa e das redes sociais é hoje uma realidade e uma aposta cada vez maior da Companhia.

Há pouco mais de 20 anos, nada disto acontecia. A World Wide Web é inventada em 1992, o primeiro operador de Internet comercial em Portugal inicia a operação em 1995. A TAP, como habitualmente, posiciona-se na vanguarda desta nova realidade. O percurso da criação da infraestrutura Internet teve início quase de imediato, tendo ficado concluído em 1997, há duas décadas atrás, já perto do século XXI. José Manuel Taborda, da área de IT, já trabalhava na empresa nessa altura, e foi um dos elementos responsáveis pela implementação deste projeto tão desafiante, experiência que testemunha, por escrito, no documento que pode ser consultado aqui.

A primeira questão que se colocou foi o âmbito do projeto. Por um lado, havia a necessidade de responder ao crescimento do acesso à WWW e e-mail, solicitado pelos colaboradores da TAP, mas por outro havia necessidade de fornecer serviços aos nossos Clientes, os passageiros.

Depois de um percurso que ainda demorou algum tempo – entre aquisição de equipamentos, instalação de redes, configuração de acessos, registo de domínios comerciais, entre outros – o primeiro site da Companhia ficou disponível online, para os passageiros e os primeiros utilizadores internos começaram a ter acesso à web e a um endereço pessoal de e-mail.

A TAP procedeu, nessa altura, ao registo de vários domínios de internet (por exemplo, tapairportugal.pt ou tap.pt), decisões estratégicas que, duas décadas depois, revelam a sua utilidade para um dos grandes ativos da Companhia: a sua marca. “O pioneirismo das soluções implementadas catapultou a TAP também para fora de Portugal, ao apresentarmos soluções como o Leilão Virtual, percussor do Internet Booking Engine (IBE), hoje uma solução trivial em qualquer companhia aérea”, afirma José Taborda.

 

Para quem faz parte da TAP há pouco tempo, esta será uma realidade difícil de imaginar. Será uma memória mais presente, por exemplo, o lançamento, em abril deste ano, do novo ecossistema digital da Companhia. O novo FlyTAP está disponível em diversas plataformas digitais e adotou um novo sistema de reservas, mais simples e intuitivo para os Clientes, que podem agora navegar por um mapa de destinos interativo e sonhar com as próximas viagens.

Será ainda parte do dia-a-dia de todos os Colaboradores e Clientes TAP o contacto com as redes sociais – Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn – onde a Companhia tem uma forte presença e uma participação assídua.

 

Há 20 anos atrás, as coisas eram muito diferentes. A experiência de viajar de avião era diferente e a de comprar as viagens também. Hoje, já não é tão comum recorrer a um balcão ou a uma loja de vendas diretas de uma companhia aérea. As agências de viagens online florescem a cada dia e os websites das Companhias têm um papel cada vais importante, quer no que diz respeito à informação prestada aos Clientes, quer no que diz respeito às vendas. Por exemplo, segundo os últimos dados – relativos ao mês de outubro – a nível de receita, o FlyTAP detém hoje cerca de 24% do total da receita da Companhia, o que por sua vez representa cerca de 26% do total de bilhetes vendidos.

Sobre o caminho que tem sido percorrido pela TAP e pela sua área de IT ao longo destes anos, e tendo em conta as evoluções tecnológicas que testemunhamos a cada dia no mundo, José Taborda afirma: “Continuamos a querer fazer parte destas evoluções, mas também gostamos de celebrar o percurso que nos trouxe até aqui, numa viagem constante, para hoje celebramos estas duas décadas como uma parte dos 72 anos de uma Companhia que continua a crescer e reinventar-se.”