Sign In
Destaques; WHAT'S!UP; WHAT'S!UP ME; WHAT'S!UP IT
Casa – TAP e regresso, de bicicleta
​​ 
No passado mês de abril, no âmbito da comemoração do Dia Mundial da Segurança e da Saúde no Trabalho, foi anunciado um protocolo entre a TAP e o ginásio Sky Fitness que, entre outras vantagens, oferece aos Colaboradores TAP que se desloquem de bicicleta para o campus a possibilidade de utilizarem os balneários do ginásio.
 
Daniel Almeida, Horácio Ribeiro, João Filipe Henriques, Luís Filipe Marques e Valter Silva. Estes são os nomes de cinco Colaboradores TAP que se deslocam, diária ou regularmente, para o campus de bicicleta. A WHAT’S|UP foi conhecer as suas histórias e mostra aqui os seus rostos.
 
“Se tivesse um motorista e limousine para me deslocar para o trabalho, não seria tão feliz”
 
Valter Silva é Mecânico de Interiores de Cabina na Manutenção de Linha e vem praticamente todos os dias de bicicleta para a TAP, onde trabalha desde 1998. Excetuam-se os dias em que chove intensamente ou em que precisa de ir buscar os filhos à escola. Há três anos, foi protagonista de uma reportagem da SIC​ e, este tempo passado, muito pouco mudou.
 
Valter desloca-se de bicicleta por rotina há muitos anos – já o fazia antes de começar a trabalhar na Companhia –, antes de as bicicletas partilhadas e de as ciclovias serem assunto em Portugal. Para além das vantagens que considera óbvias – ambientais, económicas e físicas – destaca os efeitos psicológicos que esta rotina lhe traz: “uma bela “despressurização” mental e um investimento nisto que prezo muito: tenacidade.”​
 
 
 
​“Com mau tempo dá mais emoção, torna o cenário mais desafiante durante os dez quilómetros que separam a casa do trabalho”
 
Horácio Ribeiro é membro da família TAP há 13 anos e exerce atualmente funções de Técnico de Qualidade. Começou a usar a bicicleta como transporte regular por volta de 2006 e – algumas alterações de rotinas pelo meio – desde maio deste ano, desloca-se todos os dias na sua bicicleta elétrica para o campus, “esteja bom ou mau tempo”.
 
Pesadas as alternativas, chegou à conclusão que a bicicleta é mesmo o meio de transporte mais vantajoso para se deslocar para o trabalho. Por um lado, o carro traz com ele todos os constrangimentos de trânsito em Lisboa, é mais poluente e difícil de estacionar. Por outro lado, de transportes públicos, demora mais de uma hora em cada trajeto e, é sabido, em hora de ponta há demasiadas pessoas a circular. De bicicleta, demora entre 30 e 40 minutos, sempre em ciclovia.
 
A escolha não foi difícil, até porque, diz, “para quem mora num raio de cerca de dez quilómetros da TAP, não custa mesmo nada”, combate o stress, proporciona exercício físico matinal – Horácio garante que, apesar de elétrica, pedala-se na mesma –, e torna divertidas as deslocações.
 
 
 
“Transformar o que para mim eram os piores momentos do dia, com todo o stress diário do trânsito, nos melhores momentos do dia!”
 
Foi em 2010 que João Filipe Henriques – que trabalha na área de engenharia de frota há um ano e meio dos 12 anos que tem de casa – começou a deslocar-se entre a sua casa e o trabalho de bicicleta. Entretanto, a bicicleta ganhou uma pequena cadeira à frente, onde João transporta o mais velho de três filhos até ao infantário, entre uma e duas vezes por semana.
 
Apesar de a rotina ter sido alterada nos últimos anos – sobretudo devido ao nascimento dos filhos – João continua a ver este meio de transporte como o melhor. Para além da componente lúdica, que considera fundamental, valoriza a “relação de proximidade maior com a cidade” que a bicicleta permite e a independência do trânsito e dos horários dos transportes públicos.
 
Para aqueles que já andam a pensar no assunto, João assegura que é mais fácil do que parece. Para quem não se sente confiante para andar sozinho de bicicleta na cidade, sugere a MUBI​ – Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta e o seu projeto Bike Buddy.
 
 
 
“Desafio-os a experimentarem e rapidamente irão verificar uma melhoria na sua condição física”
 
Luís Filipe Marques vive a 44 quilómetros da TAP, onde trabalha desde 1991. Utiliza a bicicleta entre uma e duas vezes por semana, no percurso de regresso a casa, e sobretudo no verão, quando os dias são maiores.
 
As razões que apresenta são simplesmente o gosto por andar de bicicleta, a falta de tempo para atividade física ao ar livre e o alívio do stress, com óbvias vantagens físicas e psíquicas. Luís considera que a opção por este meio de transporte é sem dúvida menos stressante que qualquer transporte mais “convencional”, ao mesmo tempo que é mais saudável.
 
 
 
“Vir de bicicleta é essencialmente um sentimento de liberdade.”
 
Daniel Almeida chegou à TAP no início deste ano, onde passou a integrar a equipa de User Experience Design. Vem desde março para o campus de bicicleta, todos os dias, 16 quilómetros por dia. Fez contas ao tempo e ao dinheiro e acabou por chegar à conclusão que, morando numa zona central de Lisboa, não só passa muito menos tempo em viagem, como gasta muito menos dinheiro, ao mesmo tempo que poupa no ambiente e no stress e ganha em energia e bom humor.
 
Daniel aponta ainda o fator liberdade – “Liberdade porque não estou sujeito aos transportes, às greves, aos constantes problemas das linhas do metro ou carreiras suprimidas, porque posso passar num supermercado e comprar o jantar a caminho de casa com um pequeno desvio, ir ao médico e não ter a preocupação de estudar os transportes públicos ou o trânsito/estacionamento caso fosse de carro” – e o vento na cara contra o sufoco de um carro, de um autocarro ou do metro.
 
 
 
Estacionamento, duches, segurança e kits para ciclistas na TAP?
 
Questionados sobre o que podem as empresas fazer, e em particular a TAP, para incentivar e apoiar os Colaboradores que se desloquem para o trabalho de bicicleta, todos deram ideias, algumas comuns aos cinco e outras mais “originais”. As respostas a esta questão constituiriam facilmente, por si só, material para um artigo.
 
Comum a todos é o tema do estacionamento próprio para bicicletas, em zonas abrigadas e seguras, por todo o campus. A possibilidade de tomar banho no campus – para aqueles que não têm balneários nos seus serviços – poderia também incentivar muitas pessoas a optar por este meio de transporte. João Filipe Henriques vai mais longe e sugere que sejam disponibilizados kits de chaves, bombas e remendos para reparar quaisquer pequenos problemas que possam surgir. Luís Filipe Marques, por seu turno, sugere ainda a aquisição de bicicletas por parte da TAP para deslocação dos Colaboradores dentro do reduto e até, eventualmente, trabalhar em conjunto com a ANA para criar condições para que os Colaboradores que trabalham no lado ar possam deslocar-se para os aviões de bicicleta.
 
Em conclusão, todos concordam que a TAP teria muito a ganhar com a utilização de bicicletas por mais Colaboradores, tanto pelo impacto positivo nas próprias pessoas e na sua saúde e bem-estar, como mesmo pela redução do impacto dos carros – circulação e estacionamento – no reduto.
 

22 abril 2019

Clique para abrir

11 dezembro 2018

Clique para abrir

09 novembro 2018

Clique para abrir

04 outubro 2018

Clique para abrir

07 setembro 2018

Clique para abrir

07 agosto 2018

Clique para abrir

05 julho 2018

Clique para abrir

20 junho 2018

Clique para abrir

06 junho 2018

Clique para abrir

07 maio 2018

Clique para abrir

13 abril 2018

Clique para abrir

05 março 2018

Clique para abrir

20 fevereiro 2018

Clique para abrir

05 fevereiro 2018

Clique para abrir

22 janeiro 2018

Clique para abrir

08 janeiro 2018

Clique para abrir

22 dezembro 2017

Clique para abrir

07 dezembro 2017

Clique para abrir

24 novembro 2017

Clique para abrir

20 novembro 2017

Clique para abrir

10 novembro 2017

Clique para abrir

27 outubro 2017

Clique para abrir

29 setembro 2017

Clique para abrir

15 setembro 2017

Clique para abrir

01 setembro 2017

Clique para abrir

31 julho 2017

Clique para abrir

21 julho 2017

Clique para abrir

17 julho 2017

Clique para abrir

07 julho 2017

Clique para abrir

28 junho 2017

Clique para abrir

23 junho 2017

Clique para abrir

12 junho 2017

Clique para abrir

02 junho 2017

Clique para abrir

26 maio 2017

Clique para abrir

12 maio 2017

Clique para abrir

08 maio 2017

Clique para abrir

28 abril 2017

Clique para abrir

13 abril 2017

Clique para abrir

31 março 2017

Clique para abrir

17 março 2017

Clique para abrir

03 março 2017

Clique para abrir

17 fevereiro 2017

Clique para abrir

02 fevereiro 2017

Clique para abrir

19 janeiro 2017

Clique para abrir

05 janeiro 2017

Clique para abrir

22 dezembro 2016

Clique para abrir

08 dezembro 2016

Clique para abrir

24 novembro 2016

Clique para abrir

10 novembro 2016

Clique para abrir

27 outubro 2016

Clique para abrir

13 outubro 2016

Clique para abrir

04 outubro 2016

Clique para abrir

29 setembro 2016

Clique para abrir

15 setembro 2016

Clique para abrir